Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Bom, o Mau e a Vilã

Sem censura, politicamente correcto ou interesses instalados

O Bom, o Mau e a Vilã

Sem censura, politicamente correcto ou interesses instalados

17
Jan18

"O Deus das Moscas" - O Lado Negro da Inocência

A Vilã

O-Deus-das-Moscas.jpg

 

   Desde sempre que gosto de ler e de livros. Gosto do objecto livro, da capa, do cheiro das folhas, das palavras impressas. Nunca li um e-book, preciso de folhear para ler um livro.

   Recentemente decidi ler alguns daqueles livros considerados mais ou menos essencias em qualquer uma das listas do género "Os 50 livros que toda a gente deve ler" . Comecei por este, "O Deus das Moscas" ("Lord of the Flies") de William Golding e parece-me bem que faça parte das ditas listas.

  O livro foi editado em 1954 mas, como geralmente acontece nas grandes obras, continua pertinente e actual. Aliás, algumas das questões abordadas no livro, como é o caso do bullying, estão hoje no centro do debate.

   A história acompanha um grupo de rapazes britânicos que fica sozinho numa ilha deserta após um acidente de avião. E se o sentimento inicial é de euforia e liberdade total pela ausência de adultos, rapidamente percebemos que o paraíso não é aquilo que parece.

   "Aceitaram os prazeres da manhã, o sol brilhante, o mar invasor e o ar doce, como as horas em que a brincadeira era agradável e a vida tão plena que a esperança não era necessária e portanto se olvidava"

   A cooperação incial que existia entre todos para o bem da comunidade, depressa é substituída pela luta pelo poder e liderança, conduzindo a acções que pareciam ser impensáveis para um grupo de crianças.

    Num primeiro momento, Ralph é eleito por todos como o líder do grupo, responsável pela organização e sobrevivência do mesmo, mas Jack entra em conflito com ele, divide o grupo e torna-se líder pela força, convencendo quase todos os rapazes a ficarem do lado dele e contra Ralph.

    O livro tem inúmeros simbolismos e num contexto de pós guerra Ralph pode ser entendido como o símbolo da democracia, enquanto Jack representa a ditadura que tenta controlar todos através do medo e da força. A figura do monstro que não existe mas que Jack utiliza para instigar o medo nos outros e levá-los a fazer o que é a sua vontade é uma ferramenta clara dos ditadores (e não só).

    Ralph representa também a civilização e o racional que o impelem a defender o bem comum, mesmo estando em minoria. "Aí, invisível e poderoso, dominava o tabu da vida antiga. À volta da criança agachada erguia-se a protecção de pais, escola, polícia e leis. O braço de Ralph estava condicionado por uma civilização que nada sabia dele e que estava em ruínas".

   Jack é o instinto selvagem e irracional que luta para conseguir aquilo que quer, mesmo que isso implique prejudicar todos os outros, entregando-se ao lado mais negro do ser humano.  "(...) a máscara era agora uma coisa com vida própria, por detrás da qual se escondia Jack, isento de vergonha e de autoconsciência".

   Piggy, aliado de Ralph, pode ser visto como a inteligência e o bom senso, mas que não se consegue fazer ouvir e é alvo do gozo dos outros devido à sua aparência física.

   O livro retrata com mestria as lutas internas da condição humana enquanto indivíduo e enquanto parte de uma sociedade e, em última análise a essência daquilo que é ser humano. As personagens serem crianças torna tudo mais inquientante porque obriga o leitor a questionar o lado mais negro da inocência.

  Este livro faz parte do Plano Nacional de Leitura mas penso que deveria ser de leitura obrigatória. "As Viagens na Minha Terra" pode ter as suas virtudes mas não tenho dúvidas que este tipo de leitura é muito mais apelativa e desafiante, capaz de despertar o interesse por ler.

  Existem duas adaptações ao cinema deste livro, a primeira de Peter Brook em 1963 e a segunda de Harry Hook em 1990. Vi apenas a versão mais recente mas fica muito aquém do livro no desenvolvimento das personagens e de todos os seus simbolismos.

 

       O BOM - a riqueza dos simbolismos e das questões abordadas

       O MAU - não fazer parte dos livros a ler nos programas escolares

       VEREDITO -  leitura obrigatória para todos os que gostam de pensar sobre a essência do ser humano

 

 

 

  

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

A Ler

Comentários recentes

  • HD

  • A Vilã

    Também achei!

  • HD

    Muito engraçado e bem conseguido :-)

  • A Vilã

    É verdade, fica aquela sensação de que quem vê não...

  • Triptofano!

    É realmente das piores coisas que pode acontecer, ...

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D