Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Bom, o Mau e a Vilã

Sem censura, politicamente correcto ou interesses instalados

O Bom, o Mau e a Vilã

Sem censura, politicamente correcto ou interesses instalados

21
Ago18

"Mataram a Cotovia" - Educar a Infância

A Vilã

250x.jpg

 

   "Mataram a Cotovia" ("To Kill a Mockingbird") é , possivelmente, o livro que mais vezes vi ser referenciado em filmes e séries. E depois de lê-lo percebi porquê.

    Este clássico norte-americano, escrito por Harper Lee, publicado em 1960 e vencedor do Prémio Pulitzer, traça um retrato extremamente visual, quase cinematográfico da sociedade americana no período da Grande Depressão . Tal como a protagonista da história, também Lee cresceu no Alabama com um pai advogado e, por isso, escreve sobre aquilo que conhece, conseguindo passar aos leitores um extraordinário sentimento de verdade.

    Scout Finch é quem nos conta a sua história, da qual fazem parte o seu pai, o advogado viúvo Atticus Finch, o seu irmão Jem, o seu amigo e parceiro de aventuras Dill e toda uma panóplia de personagens que vive em Maycomb, uma cidade fictícia do Alabama. Scout tem apenas 6 anos, mas a sua capacidade de reflexão sobre a realidade que a rodeia, fá-la parecer muito mais adulta.

   Quando Atticus é nomeado para defender Tom Robinson, um negro acusado de violar uma jovem branca, toda a família sofre as consequências de intimidação e violência de uma sociedade racista e preconceituosa. No entanto, Atticus é um homem de convicções e coragem, que acredita que vale a pena agir de acordo com os seus princípios e valores.

 

    "Têm todo o direito de pensar dessa forma, como também têm o direito a que as suas opiniões sejam respeitadas (...) mas antes de viver com os outros, tenho de viver comigo próprio. E a única coisa que se sobrepõe à regra da maioria é a nossa consciência."

 

    O livro aborda vários temas (classes sociais, o papel da mulher na sociedade, o sistema judicial norte-americano) mas todos eles estão relacionados, de uma forma ou de outra, com o tema base que é o preconceito e a injustiça racial.

    E, acima de tudo, mostra como a educação é essencial para mudar o que está errado numa sociedade. Para mim, é muito marcante a forma como Atticus educa os filhos, através do exemplo e de palavras que abrem caminho à reflexão, à capacidade de ter ideias próprias e de fugir à ignorância e ao preconceito. É por via da educação que Atticus transmite aos filhos os valores da compreensão, da coragem e da empatia.

 

    "Nunca conseguirás compreender totalmente uma pessoa se não vires as coisas do seu ponto de vista (...) se não fores capaz de te colocar na pele dessa pessoa e aí permaneceres um bocado."

 

     "Mataram a Cotovia" aborda temas difíceis, que mostram o lado pior da humanidade mas, ao mesmo tempo, mostra o caminho para a mudança. E esse caminho faz-se através da educação.  

 

    "queria que visses o que é a verdadeira coragem, em vez de pensares que a coragem é um homem com uma arma nas mãos. Coragem é sabermos que estamos vencidos à partida, mas recomeçar na mesma e avançar incondicionalmente até ao fim. Raramente se ganha, mas às vezes conseguimos."

 

    É por isso incompreensível que o livro tenha sido alvo de várias campanhas a pedir a sua remoção das escolas públicas norte-americanas. A última vez aconteceu em 2017 em algumas escolas no Mississipi, com o argumento de que a temática abordada e a linguagem utilizada poderia ser desconfortável para algumas pessoas. Apagar o passado apenas serve para fomentar a ignorância. Aprender com o passado é essencial para entender o presente e mudar o futuro.

  Em Portugal, a ditadura do politicamente correcto ainda não chegou e o livro faz parte do Plano Nacional de Leitura, pelo que só posso desejar que seja lido pelo maior número de pessoas possível. 

  O livro foi adaptado ao cinema em 1962, num filme homónimo realizado por Robert Mulligan, tendo ganho o óscar para Melhor Actor (Gregory Peck), Melhor Argumento Adaptado e Melhor Direcção Artística. Ainda não vi, mas fiquei com vontade de ver.

 

                 O BOM - a veracidade da escrita, a educação como caminho para a mudança, lembrar a infância

                 O MAU - pensar que a sociedade ainda não evoluiu o suficiente para que o preconceito e o racismo sejam temas do passado

                 VEREDITO - um clássico que deve continuar a ser lido

 

 

 

 

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

A Ler

Comentários recentes

  • HD

  • A Vilã

    Também achei!

  • HD

    Muito engraçado e bem conseguido :-)

  • A Vilã

    É verdade, fica aquela sensação de que quem vê não...

  • Triptofano!

    É realmente das piores coisas que pode acontecer, ...

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D