Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Bom, o Mau e a Vilã

Sem censura, politicamente correcto ou interesses instalados

O Bom, o Mau e a Vilã

Sem censura, politicamente correcto ou interesses instalados

02
Ago18

"How It Ends" - Filme Catástrofe ou Catástrofe de Filme?

A Vilã

how-it-ends-netflix-movie.jpg

 

    Recebi um e-mail da Netflix a informar-me que tinham adicionado um filme que eu poderia achar interessante e posso confirmar que o algoritmo (ou seja lá o que for que utilizam para o efeito) até que acertou. Nunca digo que não a uma boa história de cenário pós apocalíptico e, além disso, ainda trazia Forest Whitaker como bónus. Parecia ter tudo para ser uma boa aposta. Só que não. Afinal, este "How It Ends" ("Como Tudo Acaba") é mais uma desilusão, que comprova que a qualidade dos filmes originais Netflix ainda está a anos luz de distância das suas séries.

   Após um misterioso acontecimento na costa oeste dos EUA, todo o país fica sem electricidade e sem rede de telemóvel. É neste cenário, sobre o qual pouco mais sabemos, que Tom Sutherland (Forest Whitaker) embarca numa road trip com o genro, Will Younger (Theo James), para salvar a filha / noiva grávida que se encontrava em Seattle aquando do dito acontecimento.

   A partir daqui segue-se uma viagem de 3000 km entre Chicago e Seattle que, apesar dos percalços, é uma longa jornada de tédio. Apesar de tudo ter acontecido apenas há 1 ou 2 dias, já eram vários os grupos de malfeitores a tentar impedir o caminho e a lutar por aquilo que já se tinha tornado o bem mais precioso, a gasolina. A viagem baseia-se essencialmente em procurar gasolina e fugir de pessoas que queriam não se sabe bem o quê, talvez gasolina!

   Para além da busca por gasolina, há também uma tentativa forçada de criar uma ligação entre o sogro e o genro, mas cujo resultado é apenas deprimente. Para mim, é até doloroso ver Forest Whitaker a tentar salvar aquilo que não tem salvação. Nem ele consegue salvar a honra do convento com diálogos tão maus e um argumento tão pobre. De Theo James já não esperava grande coisa mas Whitaker é muito melhor que isto.

 

https _blogs-images.forbes.com_travisdeshong_files

 
    Finalmente, dá-se a chegada a Seattle, que se encontra destruída, coberta de destroços, fumo e poeira. Will reencontra-se com a noiva que estava a salvo, ajudada por um vizinho que tem toda uma teoria sobre a catástrofe ter sido causada propositadamente por mão humana. A reacção de fúria de Will contra o vizinho (que, por acaso tinha salvo a sua mulher!) e a sua teoria é das coisas mais idiotas e sem sentido que se pode imaginar. Aliás, este diálogo é quase inacreditável de tão mau. 
    Quanto ao que realmente aconteceu, ninguém parece estar muito interessado em saber, nem aqui, nem durante o filme inteiro. Parece-me no mínimo inverosímil que Will nunca tenha questionado a mulher sobre o que aconteceu. Não tenho nada contra o facto de não se saber a origem da catástrofe mas o não querer saber já me parece mais estranho, para não dizer parvo. 
    Respondendo à minha questão inicial, ao contrário do que seria certamente a intenção do realizador, David Rosenthal, estamos decididamente perante uma catástrofe de filme e não um filme catástrofe. Quanto ao título do filme, só posso dizer que é no mínimo irónico porque fim é uma coisa que não temos. Não posso dizer mais, se quiserem mesmo saber, terão que perder 2 horas da vossa vidinha, que eu também perdi da minha. 
 
  

                      O BOM - a temática apocalíptica que podia ter sido explorada

                      O MAU - a incoerência dos diálogos, a pobreza do argumento e das personagens

                      VEREDITO - tédio e tempo perdido

 

 

 

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

A Ler

Comentários recentes

  • HD

  • A Vilã

    Também achei!

  • HD

    Muito engraçado e bem conseguido :-)

  • A Vilã

    É verdade, fica aquela sensação de que quem vê não...

  • Triptofano!

    É realmente das piores coisas que pode acontecer, ...

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D