Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Bom, o Mau e a Vilã

Sem censura, politicamente correcto ou interesses instalados

O Bom, o Mau e a Vilã

Sem censura, politicamente correcto ou interesses instalados

17
Mar18

"1986" - Uma Viagem aos Gloriosos Anos 80

A Vilã

capa-860x507.jpg

 

 Tenho por hábito dar a minha opinião sobre uma série só depois de ter terminado de ver todos os episódios. No entanto, vou abrir uma excepção para "1986", a série criada por Nuno Markl, que estreou esta semana na RTP1. Os episódios já estão todos disponíveis na RTP Play mas, respeitando o espírito dos anos 80 vou aguardar religiosamente por um novo episódio todas as semanas.

   É difícil ser imparcial em relação a esta série porque é uma viagem à minha própria infância/adolescência e são muitas as referências com que me identifico. Afinal, os acontecimentos ali retratados fazem parte da minha história. É quase como se conhecesse as personagens, a escola, as conversas, as angústias, as parvoíces. É muito fácil criar empatia com algo que traz tantas memórias.

  Também na minha escola haviam os betos, os heavys, os totós (hoje chamam-se nerds), os góticos, os professores fixes e os professores que ninguém gostava (normalmente eram mesmo os de matemática). Toda a gente tinha paixões platónicas e falta de coragem para se declarar. Afinal, não existiam redes sociais, era tudo muito mais complicado. Era prática comum utilizar a música como factor de aproximação, mesmo que isso significasse fingir que se gostava do "Tarzan Boy". Aproveito para referir que a banda sonora está à altura!

   No amor e na guerra tudo valia e um metálico até podia trocar os Iron Maiden pelos Supertramp para conseguir a atenção de uma miúda, nem que fosse para ganhar apenas um minuto de felicidade inconsequente. E nem sequer importava ser gozado pelos amigos, afinal valores mais altos se levantavam.

  Os videoclubes eram também uma instituição. Alugar um filme, escolher um que fosse do agrado de todos (missão quase impossível) e claro, rebobinar a cassete no final para não pagar a mítica multa. Na realidade acho que nunca ninguém teve que pagar esta multa, mas era um risco que não valia a pena correr. É verdade que não resistiram 30 anos, mas marcaram a minha relação com o cinema que perdura até hoje.

  Muitas foram as tardes a ver filmes com os amigos e alguns foram vistos vezes sem conta, ao ponto de ainda hoje saber muitos diálogos de cor. Neste 1º episódio estão presentes várias referências aos filmes que marcaram a minha iniciação no cinema: "Regresso ao Futuro", "Os Salteadores da Arca Perdida", "Os Goonies", "Pesadelo em Elm Street", "Karate Kid", "The Breakfast Club", "Top Gun". Algumas noites sem dormir por conta do Freddy Krueger.

   Sendo que vivia no Barreiro, os pais comunistas não são para mim uma coisa estranha. Não era o caso dos meus, mas conheci vários, talvez não tão exuberantes como o pai do Tiago que acha preferível o filho ver pornografia do que a propaganda capitalista pró-americana do "Amanhecer Violento". Foi um ano difícil para os comunistas, marcado pela expressão "engolir um sapo". Soares era fixe mas não para todos.

   Em relação ao desempenho dos actores, devo dizer que gostei mais do elenco juvenil. Destaco Miguel Moura e Silva no papel de Tiago aka DJ Top Jackpot que dá vida na perfeição a um pequeno Nuno Markl em desenvolvimento. A parte adulta do elenco ainda não está tão credível mas pode ser que chegue lá.

 

serie1986_01.jpg

 

   1986 é uma série a ver por toda a geração que viveu e sobreviveu à adolescência nos anos 80. Quanto aos outros, sejam bem-vindos a um estranho mundo sem telemóveis, redes sociais, televisão por cabo, netflix, playstation (tínhamos o spectrum), onde se juntavam rótulos de Cola Cao para ganhar um carro no "1,2,3" e se apanhava o autocarro para ir para a escola.

   Quanto a mim lá estarei todas as terças feiras para continuar esta viagem aos gloriosos anos 80, tão bem conduzida por esses dignos representantes desta geração, Nuno e Ana Markl.

 

                           O BOM - a facilidade com que nos conseguimos identificar e criar empatia com as personagens e o contexto

                           O MAU - o nosso dress code e hairstyle era ainda pior   

                           VEREDITO - Load "" para todos

 

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

A Ler

Comentários recentes

  • HD

  • A Vilã

    Também achei!

  • HD

    Muito engraçado e bem conseguido :-)

  • A Vilã

    É verdade, fica aquela sensação de que quem vê não...

  • Triptofano!

    É realmente das piores coisas que pode acontecer, ...

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D